quinta-feira, 17 de abril de 2014

Suas contas e cartões no mesmo lugar, atualizadas automaticamente

Você não precisa olhar extratos separados de cartão de débito, cartão de crédito, nem juntar informação de cada banco. O GuiaBolso junta, atualiza e organiza tudo automaticamente.


Conheça 

GuiaBolso


Conheça os melhores smartphones do primeiro semestre de 2014



Modelos de entrada


Lumia 520 — R$ 314 a R$ 439


Especificações técnicas

  • Sistema operacional: Windows Phone 8 Black
  • Processador: Qualcomm MSM8227 dual-core de 1 GHz
  • GPU: Adreno 305
  • Display: IPS LCD de 4 polegadas
  • Resolução de tela: 800x480 pixels (233 ppi)
  • Memória RAM: 512 MB
  • Armazenamento interno: 8 GB (expansível)
  • Câmera traseira: 5 megapixels
  • Câmera frontal: não possui
  • Bateria: 1.430 mAh
  • Peso: 124 gramas
  • Extras: 7 GB gratuitos no serviço SkyDrive, aplicativos Nokia


Confira uma seleção completa dos aparelhos mais atrativos disponíveis no mercado durante a primeira metade do ano
nesse link : http://www.tecmundo.com.br/celular/53614-os-melhores-smartphones-do-primeiro-semestre-de-2014.htm#ixzz2z7HxySqY




terça-feira, 15 de abril de 2014

Aos Cabos Estabilizados do EB últimas informações sobre futura Promoção

Serviço de Informações ao Cidadão do Ministério da Defesa – SIC/MD:


Fonte > http://paulorobertonauniao.blogspot.com/2014/03/aos-cabos-estabilizados-do-eb.html

Ao cumprimentá-lo, cordialmente, reporto-me ao pedido impetrado por Vossa Senhoria de NUP 60502.000441/2014-96, de 10 de março de 2014.



Em relação ao seu pedido, o Serviço de Informações ao Cidadão - SIC do Ministério da Defesa – MD informa que o Comando do Exército enviou a este Ministério, em 20 de novembro de 2013, proposta de Decreto que regulamenta os artigos 15, 16 e 17 da Lei nº 12.872, de 24 de outubro de 2013. Esta proposta já concluiu seu trâmite no âmbito deste Ministério e encontra-se na Casa Civil da Presidência da República para análise, de modo que se trata de assunto considerado de natureza preparatória, na forma do art. 20 do Decreto nº 7.724, de 16 de maio de 2012.



A promoção de Cabo estabilizado à graduação de 3º Sargento do Quadro Especial (QE), diferentemente desta última promoção para a graduação de 2º Sargento QE, não está vinculada ao Regulamento de Promoções de Graduados (R-196). Portanto, ela somente poderá ocorrer após a sanção presidencial do Decreto regulamentador supramencionado, para os que satisfizerem os requisitos que serão nele definidos.



Dessa forma, a divulgação do Comando do Exército, por meio do INFORMEX nº 34, de 14 de novembro de 2013, disponível no link www.eb.mil.br/web/interno/92, de que se encontrava ultimando a proposta de legislação complementar, necessária à execução da lei, com previsão de vigência a partir de 1º de dezembro de 2013, com efeitos retroativos àquela data, referem-se, exclusivamente, à promoção de 3º Sargento QE à graduação de 2º Sargento QE.
Nos termos do art. 21 do Decreto nº 7.724/2012, eventual recurso sobre esta resposta deve ser dirigido ao Secretário-Geral do Ministério da Defesa, no prazo de 10 dias, a contar da data desta decisão.



Serviço de Informações ao Cidadão do Ministério da Defesa – SIC/MD

Porte de Arma para todos os militares estabilizados.

 A Comissão de Segurança Pública e Combate ao Crime Organizado aprovou, na quarta-feira (2), proposta que acrescenta dispositivo ao Estatuto do Desarmamento (Lei10.826/03) para assegurar o direito a porte de armas a fiscais ambientais federais, estaduais, distritais e municipais contratados por concurso público.

 
O texto também permite o porte de armas a praças das Forças Armadas e, quando efetivamente em serviço, a oficiais temporários, aspirantes a oficiais e guardas-marinha.
 
O texto aprovado é um substitutivo do relator, deputado Edio Lopes (PMDB-RR), para os projetos de lei 5720/13, do deputado Jair Bolsonaro (PP-RJ), e 6286/13, do deputado Marco Maia (PT-SP). Em seu parecer, Lopes recomenda a aprovação da proposta de Maia, com emenda, e a rejeição do texto de Bolsonaro.
 
O relator concordou com a intenção do PL 6286/13, que autoriza o porte de arma aos integrantes do Sistema Nacional do Meio Ambiente (Sisnama). “Os servidores designados para as atividades de fiscalização ambiental, por trabalharem rotineiramente em ações de prevenção e combate a ilícitos ambientais, estão constantemente sujeitos a situações de enfrentamento e riscos à integridade física. Assim, o porte e o uso de armas de fogo é imprescindível para a salvaguarda dos servidores”, argumentou Lopes.
 
Ele acrescentou, no entanto, que decidiu propor um novo texto para estender o direito ao porte de arma a todos os integrantes da carreira de especialista em meio ambiente, a fim de alcançar um grupo maior de profissionais.
 
A Carreira de Especialista em Meio Ambiente é composta pelos cargos de gestor ambiental, gestor administrativo, analista ambiental, analista administrativo, técnico ambiental, técnico administrativo e auxiliar administrativo, abrangendo os cargos de pessoal do Ministério do Meio Ambiente e do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama).
 
Praças das Forças Armadas

O relator também acolheu emenda apresentada ao substitutivo que assegura o porte de arma às praças de patentes abaixo da carreira de oficial das Forças Armadas com estabilidade assegurada, em todo o território nacional, assim como, quando efetivamente em serviço, aos oficiais temporários, aspirantes a oficiais e guardas-marinha.
 
Por fim, Lopes recomendou a rejeição do PL 5720/13, que vai em sentido contrário: revoga dispositivo da Lei de Fauna (5.197/67) para proibir a concessão de porte de arma aos agentes do Ibama.
 
Lopes afirmou que diversas leis revogaram ou foram omissas ao tratar do porte de armas no exercício de atividades de fiscalização ambiental. “Em uma interpretação mais literal, somente os servidores designados para as atividades de fiscalização ambiental que atuam no combate à caça de animais estariam autorizados ao porte de armas.”, argumentou Lopes.
 
Ao propor a rejeição do PL 5720/13, no entanto, Lopes acrescentou que é impossível dissociar a fiscalização da caça das demais atividades de fiscalização ambiental e que não assegurar o porte de arma aos fiscais ambientais poderia comprometer o zelo pela vida desses servidores.
 
Jair Bolsonaro havia proposto que o Porte de Arma não fosse autorizado para fiscais de caça e demais profissionais ligados à fiscalização ambiantal. Bolsonaro sugeria que estes profissionais atuassem sempre acmpanhados por militares e/ou outros profissionais de segurança pública.
 
O projeto em questão não precisa de análise do Plenário.
 

28,86% devido aos militares: de olho na eleição, Presidência sinaliza que Dilma pode pagar

O Dia, 12/4/14 (Reprodução: Montedo.com - colaboração: R. A.)

sexta-feira, 11 de abril de 2014

RUSTCON - APRESENTA SIMULADOR DE OPERAÇÕES DE GUERRA CIBERNÉTICA

Simulador, desenvolvido com tecnologia 100% nacional, será usado no treinamento de tropas brasileiras contra possíveis ataques cibernéticos
Carlos Rust apresenta o Simulador, desenvolvido com tecnologia 100% nacional, 
será usado no treinamento de tropas brasileiras contra possíveis ataques cibernéticos , SIMOC - Foto - RUSTCON

A RustCon, empresa brasileira de consultoria em engenharia voltada para o desenvolvimento de sistemas de TI e gestão de projetos de alta complexidade, esteve presente pela primeira vez na Feira Aeroespacial e de Defesa (FIDAE) 2014. A companhia, que recentemente foi certificada pelo Ministério da Defesa, como Empresa Estratégica de Defesa (EED), apresentou as soluções desenvolvidas para as Forças Armadas na área de simulação, entre elas o SIMOC (Simulador de Operações de Guerra Cibernética). Leia mais...

Fonte > defesantet


Marca de relógios cria 1º smartphone com bateria infinita

A Nokia sempre chama atenção quando apresenta smartphones com baterias que duram mais de 30 dias, agora imagine um aparelho cuja bateria simplesmente não acaba. Pois é isso que a TAG Heuer promete.

Focada em relógios de alto padrão, a marca suíça apresentou recentemente o Meridiist Infinite, que diz ser o primeiro celular com bateria infinita.
A marca explica o "milagre": "A tela de cristal de safira possui células solares invisíveis, que produzem energia para carregar o telefone." Segundo a marca, "pela primeira vez, um instrumento de comunicação pode manter o nível de carga de bateria no modo standby."



Como ressalta O Globo, apesar do grande diferencial da bateria, o aparelho não possui especificações chamativas. A tela tem apenas 2,4 polegadas e resolução de 320x240. A câmera é de 5 megapixels e só há 8 GB de armazenamento.
Mesmo assim, o smartphone, que é feito de titânio, carbono e borracha, deve sair caro. Dois fatores contribuirão para isso: o modelo tradicional do Meridiist custa mais de US$ 3 mil; e só serão vendidas 1911 unidades quando ele for lançado – porque é uma celebração pelo primeiro cronógrafo, patenteado em 1911.

Fonte > olhardigital

ORÇAMENTO E PROJETOS DAS FORÇAS ARMADAS EM DEBATE NA CÂMARA DOS DEPUTADOS

Foto: Jorge Cardoso/Ascom-MD

Foto: Jorge Cardoso/Ascom-MD
A necessidade de manter os investimentos nos principais projetos das Forças Armadas marcou as discussões da audiência pública realizada nesta terça-feira (9) na Comissão de Relações Exteriores e Defesa Nacional (Creden) da Câmara dos Deputados. Durante pouco mais de três horas, o ministro da Defesa, Celso Amorim, expôs os principais programas da Marinha, do Exército e da Aeronáutica, bem como tratou de questões sobre a atuação dos militares na faixa de fronteira e em operações de garantia da lei e da ordem (GLO).

Na exposição inicial, o ministro Amorim informou que nos últimos 10 anos os investimentos da pasta deram um salto significativo, passando de R$ 3,7 bilhões para 18,3 bilhões, no ano passado. Porém, o ministro explicou que há movimento para que nos próximos oito a 12 anos, o setor saia de 1,5% do Produto Interno Bruto (PIB) para 2,5% do PIB.
Na opinião do ministro, esse novo patamar permitiria às Forças Armadas terem um aporte de investimento próximo à media dos países que integram os Brics – Rússia, Índia, China e África do Sul.“A média mundial é de 2,6%. A dos Brics chega a 2,57%. Enquanto isso o Brasil destina 1,5% do PIB para a defesa”, contou Amorim.
O ministro mostrou-se otimista em concluir o ano de 2014 com a execução de quase totalidade do orçamento previsto. Amorim aproveitou detalhar programas das Forças Armadas, como o Prosub – que prevê a construção de submarinos, sendo um a propulsão nuclear e quatro convencionais - e navios da classe Barroso, da Marinha; o cargueiro KC-390 e os caças F-X2, da Força Aérea; e os blindados Guarani e o Sisfron- sistema integrado de monitoramento de fronteira - do Exército.

Amorim explicou que nos anos anteriores, quando houve contingenciamento orçamentário, o Ministério da Defesa conseguiu reduzir o impacto das restrições. “Sou um otimista. Acho que poderemos trabalhar para melhorar essa situação”, disse. Ele esclareceu que seus auxiliares estão empenhados no sentido de assegurar o aporte de recursos para os programas essenciais da pasta.
Debate na Comissão
Concluída a etapa da exposição, o presidente da Comissão de Relações Exteriores, deputado Eduardo Barbosa (PSDB-MG), deu início à serie de perguntas dos parlamentares. Num primeiro momento, as questões foram apresentadas pelos deputados que propuseram a audiência e, no último bloco, os demais participantes do encontro.
Nessa fase inicial de indagações, os deputados deram ênfase às questões salariais, ao manual de garantia da lei e da ordem, bem como o contingenciamento do orçamento do ministério. Sobre as diretrizes que dão respaldo às Forças Armadas para atuarem em GLO, o ministro explicou que a edição do manual teve por finalidade orientar os militares na ponta sobre como cumprir as determinações em caso de atuação. O ministro frisou que é preciso a apresentação de pedido por parte do governador à presidenta da República.
O deputado Ivan Valente (PSol-SP) enfatizou que termos como por exemplo “força oponente” são inapropriados. Amorim explicou que a primeira versão do manual foi revisada e algumas expressões foram excluídas sem que houvesse prejuízo para o arcabouço das regras de aplicação da GLO. Embora não enxergue necessidade de nova mudança, o ministro colocou-se à disposição para debater o tema.
Já os deputados Nelson Pellegrino (PT-BA) e Perpétua Almeida (PCdoB-AC) trataram dos projetos das Forças Armadas e a necessidade de manter os investimentos nesses programas. O deputado Izalci Lucas (PSDB-DF) saiu na defesa de melhores salários para os militares, outro assunto recorrente durante o debate.
Na audiência concluída no meio da tarde, o ministro Amorim explicou também sobre o Plano Estratégico de Fronteira (PEF). Criado pela presidenta Dilma Rousseff por decreto, o plano tem por finalidade combater crimes transfronteiriços numa faixa que vai do Oiapoque (AP) ao Chuí (RS). Neste primeiro semestre, segundo o ministro, as Forças Armadas farão a oitava edição da Operação Ágata, com o apoio do Ministério da Justiça e agentes governamentais.
Fonte > defesanet

PANTERA K2 MODERNIZADOS SERÃO ENTREGUES PARA O EXÉRCITO EM MARÇO

Foto (defesantet)

Helibras entregará neste mês de março para a Aviação do Exército (AvEx) as duas primeiras unidades do helicóptero Pantera K2 modernizado. Ainda nesta data, a empresa e o Exército assinam um aditivo que oficializa as evoluções ocorridas na configuração original da aeronave, que será avaliada em missão pelos diversos Batalhões de Aviação do Exército, por intermédio de uma Avaliação Técnica Operacional, e o resultado determinará a continuidade do programa que modernizará as demais 32 unidades até 2020.
A aeronave é a primeira totalmente certificada no Brasil pelo DCTA, o que representa um marco para a Helibras, já que essa versão foi totalmente desenvolvida no país. Os helicópteros K2 incorporarão o que há de mais avançado em equipamentos e ganharão uma vida útil para mais 25 anos de atividades. O valor total do contrato de modernização das 34 aeronaves é de R$ 347 milhões. Leia mais...

Fonte > defesantet