sexta-feira, 26 de setembro de 2014

O sucesso da Gigante Netshoes em pouco mais de 5 anos hoje com 30 milhões de acessos mensais

A turma de 2000 do Mackenzie ainda deve se lembrar daquela loja improvisada dentro de um estacionamento vizinho à faculdade, que vendia sapatos femininos e tênis a preços bem convidativos. Tinha um nome invocado, Netshoes, apenas dois vendedores, armênios, e dois sócios, também descendentes de armênios. Pois “o lojinha” cresceu, abriu filiais em academias, ganhou os shopping centers, e quando ameaçava decolar no varejo tradicional, os donos decidiram mudar tudo. Venderam os pontos, invadiram o comércio eletrônico e transformaram a Netshoes em um caso único da internet brasileira. A empresa vem dobrando de tamanho nos últimos anos. 
Em 2009 faturava R$ 155 milhões. Até dezembro, as vendas devem bater em R$ 1 bilhão, resultado de fortes investimentos em marketing e diversificação – incluindo a estreia no mercado internacional e o aumento do número de itens em sua prateleira eletrônica, até aqui restrita a tênis, jaquetas e maiôs. Se chegar ao R$ 1 bilhão, a empresa se junta a B2W (dona do Submarino e da Americanas.com) e a Nova Pontocom (responsável pelos sites do Pão de Açúcar e Casas Bahia) no seleto grupo das pontocom brasileiras com receitas de sete dígitos. Mais surpreendente, porém, é que as rivais são generalistas (vendem de protetor solar a fogões) e estão apoiadas pelas maiores empresas do varejo brasileiro. A Netshoes é independente e especialista em artigos esportivos.

   Reprodução
O dono do negócio é Márcio Kum­ruian, um paulistano de 38 anos, que resolveu empreender quando trabalhava como gerente de uma loja de calçados em São Paulo. Em 2000, ele juntou as economias, convenceu um primo a apostar em seu projeto (esquivos, ambos se recusam a dar entrevista) e partiu para a loja própria. O espaço no estacionamento, no centro de São Paulo, foi arrendado por um tio – o mesmo que lhe deu a dica sobre a clientela do Mackenzie. E o nome surgiu num almoço de família, sugestão de uma tia antenada com as coisas da internet. Márcio adotou o prefixo Net, mesmo operando uma loja de rua e sem ter nenhum plano de vender sapato pela web. Mas vai que um dia...
A primeira versão do site Netshoes apareceu em 2002. Cinco anos depois, veio a decisão que mudaria a trajetória da marca: a web dava resultados tão expressivos (70% das vendas na ocasião) que não valia a pena manter abertas as oito lojas físicas. Se insistisse no varejo de cimento e tijolo, dificilmente a empresa teria escala para elevar seu faturamento em tão pouco tempo. Visionária, a tia do Márcio.
   Reprodução

     A Netshoes é, hoje, o maior símbolo do crescimento das empresas de nicho no comércio eletrônico brasileiro. Enquanto B2W e Nova Pontocom brigam pelo topo do varejo online (leia a próxima reportagem), dezenas de categorias antes inexpressivas passaram a contar com duas ou três lojas nos últimos três anos. Se até bem pouco atrás era impossível comprar itens para bebês, hoje você consegue encomendar fraldas na Baby.com.br ou na Bebê Store. 

    O mesmo fenômeno se observa com sapatos (Dafiti, Shoes4You e Calçados.com.br) e roupas femininas (Roupas.com, OQVestir e GlossyBox), móveis (Mobly e Oppa) e moda unissex (Divamos e TheLuxnet). Todos os sites fundados para aproveitar esta “verticalização” têm como referência pontocons com mais de uma década que dominaram seus nichos: notoriamente a Sack’s, loja de cosméticos comprada pelo conglomerado de luxo LVMH em 2010, e a Netshoes.
Fonte > época negócios






terça-feira, 23 de setembro de 2014

O Portal acaba de Ultrapassar os 300.000 mil acessos

Dados reais de usuários da semana passada e não do total de visualizações.

Faça o melhor que puder nesta vida, certamente você não vai se arrepender dos presentes conquistados.

Obrigado a todos os amigos curtidores, leitores, compartilhadores, apoiadores e colaboradores do Portal Sgda.


Obrigado aos amigos internautas de todos os estados do Brasil, e também dos mais de 93 países visitantes que acessam e fazem a audiência do Portal Sgda chegar a esse número grande de acessos, que é de quase 4 vezes maior do que a população onde moro, estamos recém no começo do caminho de uma grande jornada.
Obrigado a todos, e seguiremos acompanhando as informações e agregando notícias importantes nas áreas em que o blog se propõe dentro da tendencia do gosto da maioria do público que acessa o blog.

Forças Armadas ganham apoio de fuzileiros em ataque de facção na Maré

PM prende um suspeito de ofensiva. Tiroteio começou após invasão da ADA


ALESSANDRA HORTO , LEANDRO EIRÓ E VANIA CUNHA
Ao menos duas viaturas e seis blindados monitoraram a região durante o dia. Moradores contam que vans com bandidos armados estacionaram na Maré e fizeram disparos a esmo
Foto:  Alessandro Costa / Agência O Dia

Rio - Ocupado há quase seis meses por tropas do Exército e da Marinha no regime de Garantia da Lei e da Ordem (GLO), o Complexo da Maré foi invadido na manhã de [sábado] por bandidos da facção Amigos dos Amigos (ADA), que saíram da comunidade Parque Alegria, no Caju. Segundo testemunhas, os traficantes chegaram em quatro vans, fortemente armados, fazendo arruaça e atirando para o alto.
Criminosos do local resistiram e diversos confrontos foram travados ao longo do dia. O conjunto de favelas teve a segurança reforçada por seis tanques dos fuzileiros navais. No fim da tarde, um dos suspeitos pela invasão foi preso na Avenida Brasil.
Foram pelo menos três tiroteios pesados: no fim da madrugada de sábado, pouco antes do meio-dia e à tarde. Houve pânico, e moradores correram para buscar abrigo em estabelecimentos abertos e dentro de suas casas. Segundo a polícia, o alvo principal dos invasores era o Conjunto Esperança, mas a Vila do João também registrou confrontos. Nessa última, a UPA ficou fechada por um período durante a tarde, segundo funcionários relataram no Whatsapp do DIA (98762-8248 ).
“O cenário é de praça de guerra. Está horrível trabalhar com esse clima”, contou um funcionário. Em uma escola municipal, professores, alunos e seus pais ficaram acuados. Apesar do intenso confronto, ninguém foi ferido. Até o fim da noite, a informação era de que os bandidos conseguiram invadir as duas comunidades e até picharam muros com a inscrição ADA. A Força de Pacificação do Exército cercou o complexo e pediu reforço à Polícia Militar no entorno.

Agentes da Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) do Caju capturaram no fim da tarde Paulo Castilho Correia Filho, o Playboy. Segundo PMs, ele estava fugindo do confronto na Maré foi levado para a 21ª DP (Bonsucesso). Investigadores contaram que Playboy é suspeito de ter participado da invasão na Maré. Contra ele, havia mandado de prisão decretado por investigação do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), do Ministério Público, antes da implantação da UPP do Caju.
A maior parte das comunidades da Maré é dominada por quadrilhas da facção Terceiro Comando Puro (TCP), que ficaram enfraquecidas após a prisão de seu maior chefe, Marcelo Santos das Dores, o Menor P. O traficante foi capturado em março pela Polícia Federal, quando se escondia do cerco montado pela polícia na Maré em um apartamento de luxo em Jacarepaguá. Antes de os bandidos do TCP tomarem conta das favelas, em 2008, a Maré era dominado pela ADA, mesma quadrilha do Caju. Desde então, os criminosos vivem em guerra pelo controle da venda de drogas.

Exército fez patrulhas e revistas durante todo o dia
Desde a ocupação do Exército, em 5 de abril, bandidos da facção TCP faziam disparos quase diariamente paar intimidar os militares, e chegaram até a fazer vítimas dos tiros. Mas ontem o clima de tensão chegou ao ápice, com a guerra de bandidos rivais em plena luz do dia.
Por medida de segurança, as tropas federais chegaram a interromper o trânsito em uma das pistas da Avenida Brasil, no sentido Zona Oeste, e a Linha Vermelha durante o confronto. Em cada uma das ruas de acesso à Vila do João, fuzileiros navais reforçaram o patrulhamento. O objetivo era localizar os criminosos e impedir que novos disparos ocorressem. A maioria dos moradores que passava, tanto a pé como em automóveis, era revistada ao entrar e sair do local.
Pelo menos duas viaturas e seis blindados fizeram rondas pela região durante todo o dia. Em nota, a assessoria da Força de Pacificação do Exército na Maré informou que a situação estava sob controle no fim da tarde de ontem, mas que os tiroteios foram intensos, principalmente na Vila do João, próximo à Linha Amarela.
Moradores do complexo, a maioria com medo de se identificar, comentaram sobre a invasão. Uma mulher disse que homens armados desceram das vans e fizeram disparos no meio da rua, sem se incomodar com quem passava. De acordo com um morador, o grupo teria acessado o local por uma entrada por baixo da Linha Vermelha. Outros tiveram que atrasar a hora de sair para o trabalho ou não puderam entrar em casa por conta do tiroteio.

Tiros levam pânico a festa em escola
Os tiros interromperam a Festa da Primavera que acontecia na Escola Municipal Teotônio Vilela. Segundo testemunhas, parentes dos estudantes e professores estavam na unidade desde cedo, fazendo os últimos preparativos para o evento, quando o tiroteio começou. Havia muita gente no local, e todos ficaram acuados por pelo menos quatro horas dentro da unidade, com medo dos disparos. Uma funcionária contou que as pessoas correram para as salas de aula e se jogaram no chão para se proteger.
“Foi um horror. Estávamos todos em clima familiar, planejamos a festa, montamos as barraquinhas e infelizmente nossas crianças tiveram que passar por esse trauma”, contou um dos funcionários. Uma foto publicada na rede social Facebook mostra várias pessoas sentadas no chão e em cadeiras do que seria a sala dos professores da escola, supostamente durante o tiroteio. Por volta das 15h, todos conseguiram deixar o local sob escolta policial.

Confrontos no Alemão e na Penha
O fim de semana também foi de tensão nos complexos da Penha e do Alemão. Um PM ainda não identificado foi baleado ontem, após uma troca de tiros com bandidos da comunidade Parque Proletário, na Penha.
De acordo com a Coordenadoria de Polícia Pacificadora (CPP), o militar da UPP Parque Proletário realizava patrulhamento de rotina com os companheiros, quando foram atacados por criminosos na localidade conhecida como Rua 29. O agente foi baleado na virilha e encaminhado ao Hospital Getúlio Vargas, na Penha. Ainda segundo a CPP, o policial passa bem. Buscas foram feitas na região, mas ninguém foi capturado. Sexta-feira, um suspeito morreu em confronto com PMs da UPP Nova Brasília, no Alemão. Há uma semana, o comandante desta unidade, capitão Uanderson Manoel da Silva, foi morto por bandidos com dois tiros no peito.

Playboy não resiste à prisão
O traficante Playboy caiu no cerco montado por policiais militares da UPP do Caju na Avenida Brasil, na altura da comunidade Vila do João. Segundo a comandante da unidade, major Alessandra Carvalhaes, sempre que há conflitos próximos, os agentes fazem uma patrulhamento preventivo para evitar que criminosos fujam para dentro do Caju.
O acusado estava em uma moto, seguido por outro homem suspeito em mais uma motocicleta. Os PMs reconheceram o criminoso e conseguiram cercá-lo. Playboy estava desarmado e não resistiu à prisão. Ele foi transferido no fim da noite de ontem para uma unidade da Polinter. O outro homem também foi detido e levado para a 21ª DP (Bonsucesso). No entanto, por não estar em situação de flagrante nem ter mandado de prisão pendente, o homem foi liberado após prestar depoimento.

Fonte > O Dia/montedo.com

sábado, 20 de setembro de 2014

Assista ao vivo de Alegrete o maior desfile de cavalarianos do Mundo



20 de Setembro de 2014




Objetivo geral: 

Difundir e expandir a cultura gaúcha em geral e os aspectos regionais dessa mesma cultura. Objetivos específicos: - valorizar os diferentes aspectos da formação da sociedade gaúcha e o legado das etnias formadoras; -Destacar e fortalecer aspectos típicos regionais que se referem a hábitos e costumes, como a indumentária, a culinária, as crenças, a música, a dança, etc. - valorizar locais típicos, sítios históricos, belezas naturais, o clima, a pampa, a serra, ou seja, a diversidade natural do Rio Grande do Sul que caracteriza o estado como um cadinho nacional específico e único. 

Justificativa: A formação do povo gaucho, constitui-se em uma mescla de raças. Cada etnia formadora (índio, negro, branco europeu, mameluco brasileiro) traz consigo uma bagagem cultural de hábitos, usos e costumes que mesclados caracterizam quem é do sul. O Rio Grande do Sul tem como característica cultural o somatório de todas as etnias que contribuíram para a povoação do estado, e ainda, aspectos típicos que aqui nasceram e se cristalizaram, exatamente em função da convivência dessas etnias.. 

O gaucho se expressa de formas e maneiras típicas e isso identifica a sua origem. No entanto, cada região do estado apresenta aspectos que lhe dão um colorido próprio: a campanha, as fronteiras sul e oeste, o litoral, as missões, a serra, a região colonial. Cada uma dessas regiões e mesmo cada município terá oportunidade de mostrar tudo aquilo que faz com que tenha orgulho de dizer: EU SOU DO SUL! As características nativas. As belezas naturais. Os sítios históricos. O clima frio. O vento minuano. O céu azul. Tudo isso, e muito mais, será motivo para desenvolver uma infinidade de iniciativas nas escolas, nos CTGs, nos desfiles temáticos, de modo a que seja mostrado tudo aquilo que contribui para o nosso orgulho de ser do sul. 

O tema proposto: EU SOU DO SUL, propõe que cada entidade, região ou município desenvolva o tema e elabore um roteiro próprio. Estamos apresentando uma proposta inédita. Até hoje, desde que o temário se tornou orientador da maioria das atividades no estado, durante os Festejos Farroupilhas, neste ano propomos que cada região ou cada município desenvolva o seu temário, sempre no sentido de mostrar que “SOMOS DO SUL” e isso nos faz únicos, especiais, diferentes. O tema proposto para este ano, proporcionará a cada núcleo institucional ou social, desenvolver o seu tema dando destaque para aquilo que é motivo local para o “orgulho de ser gaúcho”. Teremos, no ano de 2014, a oportunidade de reconhecer as mais variadas manifestações culturais e as diferentes formas de expressar o orgulho de dizer: EU SOU DO SUL!

Dados > www.semanafarroupilha.com.br


terça-feira, 16 de setembro de 2014

Rangers: mulheres farão parte da tropa de elite do U.S. Army.

Pela primeira vez mulheres poderão integrar força de elite do Exército americano

WASHINGTON, 15 Set 2014 (AFP) - O Exército dos Estados Unidos anunciou nesta segunda-feira uma convocação inédita para que soldados mulheres entrem para a a exigente escola dos Rangers, em uma iniciativa que tem como objetivo integrar o sexo feminino às forças de elite.
"O curso de avaliação para Rangers treinará juntos homens e mulheres com o objetivo de ajudar a preparar as instituições, as escolas e os líderes para futuras decisões de integração", disse o Exército em um comunicado.
Para realizar uma avaliação única, o Exército fez a convocação para voluntárias femininas que -se o plano seguir adiante- farão parte de um curso de dois meses na primavera de 2015 (hemisfério norte).
De acordo com autoridades militares, o Exército quer estudar a possibilidade de introduzir tropas femininas, em um reflexo das novas regras no Exército dos Estados Unidos, feitas para permitir que as mulheres atuem em postos mais próximos das linhas de frente.

Aqueles que se opõem à suspensão das restrições para mulheres em combate argumentam que as soldados não têm a força física necessária para realizar as tarefas requeridas em uma unidade de infantaria.
Mas autoridades disseram que os padrões para o curso ministrado no Forte Benning, na Georgia, não serão alterados para essas candidatas.
"Os padrões atuais do curso dos Rangers continuarão sendo os mesmos para todos os estudantes. Não haverá mudança alguma nos requisitos de rendimento atuais ou nos padrões de graduação", indicou o Exército.
Ainda não está claro quantas mulheres serão selecionadas para participar deste projeto piloto.

Fonte > UOL/montedo.com

Impasse político no Haiti afeta planejamento de tropas, diz general brasileiro

Comandante das forças da ONU no país, Minustah, participou de reunião no Conselho de Segurança, na quinta-feira, ao lado da chefe civil da Missão, Sandra Honoré.


Mônica Villela Grayley, da Rádio ONU em Nova York.

A representante do secretário-geral da ONU no Haiti afirmou que está "profundamente preocupada" com o impasse político que levou ao cancelamento da realização das eleições locais, que estavam marcadas para novembro.

Ao participar de uma sessão sobre a situação no Haiti, no Conselho de Segurança na quinta-feira, Sandra Honoré disse que um dos pontos básicos do acordo de "El Rancho" para a formação de um novo governo, não pôde ser implementado por causa desse impasse. O atraso foi provocado por opositores políticos ao acordo no Parlamento haitiano.
Elemento militar
O quadro também impede mudanças na formação de um conselho eleitoral e a instalação de uma nova legislatura.
Sandra Honoré disse que a falta de eleições até o fim do ano pode criar um "vácuo institucional" no Haiti, uma vez que o mandato do Parlamento atual irá expirar em 12 de janeiro.
O impasse político na ilha caribenha também pode atrasar os planos de redução das tropas de paz no país, e preocupa o elemento militar da Minustah, como explicou à Rádio ONU, logo após a reunião, o comandante das forças, o general brasileiro José Luiz Jaborandy Júnior.

Segurança logística
"Para nós, no componente militar, por exemplo, se nós tivermos que cumprir esse processo previsto de diminuição de 5021 para 2370, até final de junho do ano que vem, e se as eleições ficarem atrasadas, e forem previstas para o período do ano que vem, entre março e junho, você imagina qual dificuldade terá o componente militar porque nós teremos diminuição de tropas, teremos rotação de tropa, e teremos que apoiar em segurança logística, comando e controle, as eleições."
O general falou ainda das indefinições sobre a volta ao Brasil e a chegada de novos soldados brasileiros ao Haiti, além dos desafios para as preparações por causa do impasse político.
Missão multidimensional
"Pra você enviar um contigente para uma missão multidimensional como a do Haiti, da Minustah, você precisa iniciar um ciclo de treinamento com quatro, cinco, seis meses de antecedência. E você não sabe se a sua tropa vai continuar lá, e nem a quantidade, então você precisa de uma capacidade de uma visão de futuro, para você iniciar o ciclo de preparação com o efetivo que realmente você terá que mandar para lá."
De acordo com a Minustah, a segunda etapa das eleições legislativas, marcadas para 28 de dezembro, ainda permanece no calendário eleitoral do Haiti.
Durante a reunião no Conselho de Segurança, em Nova York, a chefe civil da Minustah, Sandra Honoré, pediu uma solução imediata, baseada no Estado de direito, para que todos os partidos renovem um diálogo inclusivo no país.
Ela citou a intenção do presidente do Haiti, Michel Martelly, de iniciar discussões com grupos da oposição e da sociedade civil.
As forças de paz das Nações Unidas estão no Haiti desde 2004.

Fonte > RÁDIO ONU/montedo.com

segunda-feira, 15 de setembro de 2014

Assento inteligente promete detectar se motorista está bêbado


Pesquisadores da Universidade de Hiroshima e da Universidade de Tóquio, no Japão, desenvolveram em parceria com a empresa Delta Tooling um novo assento inteligente para carros. A novidade promete detectar não só se o motorista está bêbado ou sob efeito de drogas, mas também se ele está sonolento ou passando mal.
De acordo com o Nikkei Technology, um sensor com microfone embutido é implantado dentro de um tecido espumoso, de modo que ele não seja sensível às costas do motorista. O tecido é então inserido dentro do assento, prometendo captar a onda do pulso aórtico (incluindo som e vibração) sem a interferência de barulhos externos.

Reprodução 
Ainda segundo o site, a tecnologia pode ser usada em colchões para monitorar um paciente e saber se o seu pulso está irregular ou se ele está sofrendo um infarto.
Esta não é a primeira iniciativa do tipo no campo dos vestíveis. Em julho, um consórcio de companhias, universidades e centros de tecnologias anunciou o Harken, sistema de sensores que são acoplados ao banco e cinto do motorista para monitorar sua respiração e frequência cardíaca.

Fonte > olhardigital

segunda-feira, 8 de setembro de 2014

Confira o Livro PAI RICO E O PAI POBRE

LIVRO O PAI RICO E O PAI POBRE



Fotos do Desfile de 7 de Setembro 2014 pelo Brasil, 192 anos de Independência do país.


Boa Vista/RR



 Garanhus/PE



 Petrópolis/RJ




 Quaraí/RS

Foto: Reus Sabarros




Miritituba/PA
Foto:Sub Ten Augusto





 Macapá/AP





 Campos dos Goytacazes/RJ





Curitiba/PR
Foto: Jackson Mendes





Foz do Iguaçu/PR





Belém/PA





 Juazeiro/BA






Brasília/DF

ST Andriely




Santa Maria/RS




 Bragança Paulista/SP




 Nova Santa Rita/RS

Fotos: Cb Michael Lencina



 Foz do Iguaçu/PR





 Brasília/DF

ST Andriely



Alegrete-RS
Foto Alair Almeida






Campos dos Goytacazes/RJ






Foz do Iguaçu/PR





 Rio de Janeiro/RJ




 Petrolina/PE




 Brasília/DF

ST Andriely




 Curitiba/PR

Foto: Jackson Mendes





 Santa Maria/RS





 Rio de Janeiro/RJ





 Nova Santa Rita/RS

Fotos: Cb Michael Lencina



 Macapá/AP




 Belém/PA





Itaituba/PA
Foto:Sub Ten Augusto

Crato/CE

Fotos > Fan Page Exército Brasileiro (Oficial) e Facebook  Alair Almeida