quarta-feira, 1 de julho de 2015

Concentração de militares em frente ao Congresso teve presença de representante da Defesa

Ministério da Defesa reconhece como válida a concentração de militares e envia representante para a frente do Congresso Nacional.

Na tarde dessa terça-feira cerca de 200 militares das Forças Armadas, em movimento inédito, se concentraram em frente ao Congresso Nacional. Não se pode dizer que foi uma manifestação, foi na verdade uma reunião onde representantes de vários grupos dentro (e fora) das Forças Armadas e vários políticos convidados por Daciolo tentaram chegar a um denominador comum sobre a pauta de reivindicações para os militares das Forças Armadas.

A alavanca desse processo tem sido o deputado carioca Cabo Daciolo. Ele é bombeiro militar e filho de um oficial da Aeronáutica. Daciolo desde o inicio desse ano tem se reunido com vários grupos de militares no Rio e em Brasília para se inteirar dos problemas que ocorrem com a categoria, que ao longo dos últimos anos vem perdendo poder aquisitivo.
A Revista Sociedade Militar acompanhou as reuniões e testemunhou várias vezes o deputado dizendo que se os militares não forem par a rua, se não se unirem, as coisas permanecerão da mesma forma. Aos poucos os militares tem se disposto a participar dos movimentos e com isso Daciolo parece ganhar força.
A reunião em frente ao Congresso nacional começou pouco depois das 15 horas, o deputado se encontrou com os militares em frente ao Congresso Nacional. Entre os presentes estavam também ex-militares da Aeronáutica que lutam pela sua reintegração. Percebeu-se também a presença de lideranças como Ivone Luzardo e Genivaldo. Compareceram também ao local os deputados Cabo Sabino, Júlio Delgado, Ronaldo Lessa e Capitão Augusto.
O Deputado Cabo Sabino elogiou bastante o pessoal do QESA, disse que são persistentes e lutam mesmo por seus direitos. Ele disse também: “Eu acho que vocês deveriam pedir data base... ” .
O deputado Julio Delgado disse que vai tentar mobilizar sua bancada em favor da causa. Ronaldo Lessa, vice-líder do PDT, também declarou apoio.
Ontem, com a votação da redução da maioridade penal, a frente do Congresso estava bem confusa e a concentração de militares acabou não ganhando o destaque que certamente ganharia em um dia de movimento normal. Entretanto, fato importante e que deve ser ressaltado, mesmo Daciolo tendo convocado ATIVA e RESERVA para se fazerem presentes, o que ainda não é comum no país, o Ministério da Defesa enviou um representante, endossando a movimentação como algo perfeitamente legal.
O senhor José Guerra, que foi até o local por ordem de Jaques Wagner, disse algumas palavras com um megafone.
“o ministro já pediu para as três forças… pareceres atualizados a respeito da causa do QESA, QE, 2215… para que a gente não fique empurrando com a barriga… O deputado é nosso interlocutor nessa causa… ”
José Guerra disse ainda que Daciolo receberá planilhas e pareceres para o subsidiar nas demandas e para a reunião que será marcada para a próxima semana. Pouco depois do ato o deputado Daciolo informou que já foi agendada a reunião com o Ministro da Defesa para tratar dos seguintes assuntos: 

Pauta da reunião 
1- Reajuste Salarial das Forças Armadas
2- MP 2215
3- Reintegração dos Soldados Especializados da FAB
4- Promoção dos QE E QESA”
(Imagens de Comissão QESA)

Fonte > Sociedade Militar/montedo.com

sábado, 27 de junho de 2015

Fora da pauta: militares das Forças Armadas estão sem previsão de reajuste dos soldos


Último aumento concedido pela União aos militares das Forças Armadas foi em 2012, quando foi anunciado reajuste de 30% (Divulgação)
Os 655 mil militares das Forças Armadas ficaram de fora das negociações do Ministério do Planejamento que tratam sobre reajuste salarial e que já foram apresentadas para o funcionalismo dos poderes Executivo e Judiciário. Segundo a pasta, o grupo não está incluído nos acordos com a Secretaria de Relação de Trabalho. “A definição do reajuste é negociada de forma institucional, dentro do governo, e incluída no Projeto da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO)”, informou o Planejamento em nota.
O Ministério da Defesa esclareceu à coluna que a negociação de reajuste dos soldos dos militares será feita em separado. “No momento o governo federal cuida apenas dos servidores civis. E não há índice percentual ou qualquer projeção sobre o assunto”, informou em nota. O último aumento concedido pela União aos militares das Forças Armadas foi em 2012, quando foi anunciado reajuste de 30% nos soldos parcelados de 2013 a 2015.

EXECUTIVO E JUDICIÁRIO
As propostas já anunciadas pelo governo foram idênticas para os servidores do Executivo e do Judiciário, ou seja, de 21,3% divididos em quatro anos, de 2016 a 2019. No ano que vem será de 5,5%; em 2017, 5%; em 2018, 4,8% e em 2019, 4,5%. (R.A.)

Fonte > Coluna do Servidor (O Dia)/montedo.com

sábado, 6 de junho de 2015

Inauguração do primeiro CFC Verde Oliva da Guarnição de Santa Maria


Na manhã de sexta-feira, 27 de março, às 11h, foi inaugurado o “CFC Verde Oliva”, o primeiro Centro de Formação de Condutores instalado no interior de uma Organização Militar do Exército, sediada na Guarnição Federal de Santa Maria.

Inauguração do primeiro CFC Verde Oliva da Guarnição de Santa Maria
Crédito: Sd Albrecht / Inauguração do primeiro CFC Verde Oliva da Guarnição de Santa Maria

O CFC Verde Oliva, instalado no 4º Batalhão Logístico, será coordenado pelo Sargento Tauchem, possuidor do curso de instrutor do Departamento de Trânsito do Rio Grande do Sul (DETRAN-RS), e habilitado para atender turmas com, no máximo 25 militares, interessados em realizar a mudança de categoria da Carteira Nacional de Habilitação. 

Inauguração do primeiro CFC Verde Oliva da Guarnição de Santa Maria
Crédito: Sd Albrecht / Inauguração do primeiro CFC Verde Oliva da Guarnição de Santa Maria

O ato de inauguração foi prestigiado pelo General de Brigada Mauro Sinott Lopes, Comandante da 6ª Brigada de Infantaria Blindada, o Diretor-Geral do DETRAN-RS, Ildo Mário Szinvelski, e comandantes de Organizações Militares da Guarnição.

Fonte > www.cmdo3de.eb.mil.br

quinta-feira, 4 de junho de 2015

Exército formará primeiras oficiais combatentes a partir de 2021

EB contará com oficiais-femininas
combatentes (Foto: Blog do Schimitz)
Última reunião do Alto-Comando do Exército diz respeito à formação de oficiais femininas combatentes. 
A Escola Preparatória de Cadetes do Exército  (EsPCEx) receberá quarenta alunas mulheres em 2017. Essa turma pioneira deverá ingressar na AMAN no ano seguinte e ascender ao oficialato em  2021.
A Força Terrestre será a última a adotar a prática. FAB e Marinha já possuem oficiais combatentes femininas em seus quadros.

Fonte > Montedo

sábado, 30 de maio de 2015

Prevendo os ambiente operativos na Guerra do Futuro




Este artigo foi originalmente publicado pela Escola de Guerra do Exército dos Estados Unidos, em seu periódico Parameters, Vol 44, no. 1, Spring 2014, sendo traduzido pelo General de Brigada Douglas Bassoli, Comandante da 1ª Brigada de Cavalaria Mecanizada, em Santiago – RS, pós- graduado naquele estabelecimento de ensino e ex-oficial de ligação junto ao Centro de Armas Combinadas – Fort Leavenworth, Kansas.  (dbassoli@uol.com.br)

Leia a matéria na íntegra > aqui <
Fonte > Defesanet

Bda C Mec - A Organização da Engenharia

O fato de possuir viaturas blindadas, com relativo peso e sobre rodas, aponta para a necessidade de que esta fração de Engenharia tenha capacidade de proporcionar às frações de Infantaria e de Cavalaria a real capacidade de cumprir as suas missões.


As Funções de Combate substituiram os antigos Sistemas Operacionais com o objetivo de proporcionar uma integração maior dos esforços entre todos os atores terrestres do campo de batalha.

Desta maneira surgiu, por exemplo, a Função de Combate Movimento e Manobra que, segundo a definição, é o conjunto de atividades, tarefas e sistemas inter-relacionados, empregados para deslocar forças, de modo a posicioná-las em situação de vantagem em relação às ameaças.

"Movimento" é o deslocamento ordenado de forças visando ao cumprimento de uma missão, em condições nas quais não se prevê interferência do oponente. "Manobra" é o deslocamento de uma tropa que esteja em contato ou que tenha a previsão de contato com uma força oponente. 

Fonte > Defesanet 

Defesa homenageia os Boinas Azuis da ONU os Peacekeepers mantenedores da paz das Nações Unidas


O ministro da Defesa, Jaques Wagner, prestou nesta sexta-feira pela manhã, no Comando Militar do Planalto, em Brasília, homenagem aos homens e mulheres mantenedores da paz da Organização das Nações Unidas (ONU). A celebração marca o Dia Internacional dos Peacekeepers - como esses oficiais e praças são chamados. Leia mais...

Fonte > Defesanet 


Governo fixa em R$ 1,1 bilhão os gastos com custeio da Defesa para 2015

“certo da correção da medida para a retomada do crescimento e da continuidade de atração de investimento para o país, o MD continuará a cumprir com excelência todas as atribuições institucionais para a defesa do território nacional”.



O Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão fixou em R$ 1,107 bilhão os gastos do Ministério da Defesa em custeio. Esse é o limite estabelecido na Portaria nº 172, publicada ontem (28) no Diário Oficial da União, para contratação de bens e serviços e concessão de diárias e passagens para a administração central do MD e para as Forças Armadas. Leia mais...

Fonte > Defesanet

Missão no Haiti torna Brasil referência em treinamento de forças de paz

país é conhecido por atuar em ambiente urbano. Cooperação internacional cresceu após a pacificação de bairros violentos no Haiti. Centro no Rio de Janeiro treina dezenas de comandantes estrangeiros por ano.

Em dez anos de presença no Haiti, o Brasil se transformou em referência internacional no treinamento de tropas para operações de paz. O país adquiriu um conhecimento específico em missões urbanas, sendo cada vez mais requisitado por outros países.
"As visitas, cooperações internacionais e intercâmbios aumentaram muito depois da pacificação de regiões violentas no Haiti, como Cité Soleil, em 2007", diz o coronel José Ricardo Vendramin Nunes, comandante do Centro Conjunto de Operações de Paz do Brasil (CCOPAB). 

Fonte > Defesanet

Cabo Sabino dá entrada em PEC que desvincula PMs e bombeiros militares do Exército

É assim que se faz: cabo-deputado quer desvincular polícias militares do Exército


cabosabino
O deputado federal Cabo Sabino (PR) deu entrada, na Câmara, numa Proposta de Emenda à Constituição (PEC) que pretende alterar o art. 144 desvinculando os policiais e bombeiros militares da condição de força auxiliar e da reserva do Exército.
A PEC tem o nº 56/2015 e contou com o endosso de 189 assinaturas dos parlamentares. Eram necessárias 171 assinaturas para entrar em tramitação. A PEC deverá ser analisada pela Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania (CCJ) e, se for aprovada, gan hará uma comissão especial para apreciar seu conteúdo.
A PEC 56/2015 quer uma reestruturação “profunda” da instituição policial no Brasil, segundo o Cabo Sabino, e a primeira providência a ser tomada, é a desvinculação das policias militares e dos corpos de bombeiros militares do Exército.

“Eles (Exército) são preparados para o confronto e eliminação do inimigo, o que é totalmente diferente com a função de pacificador social na repressão de delitos e com a execução de atividades de defesa civil”, justifica o deputado.
Caso a PEC seja aprovada na Câmara, o segundo passo será o Senado, onde é analisada pela Comissão de Constituição e Justiça e depois pelo plenário, onde precisará ser votada novamente em dois turnos.

Fonte > blog do Eliomar (O Povo)/montedo.com

Comentário do MONTEDO:
O deputado Flávio Alves Sabino é cabo da PM do Ceará. Ele foi eleito por seus companheiros de farda para representar seus interesses no Congresso. É o que está fazendo. 
Enquanto isso, nós, militares das Forças Armadas, com um potencial eleitoral imensamente maior que o dos PMs cearenses, continuamos a esperar pelos nossos chefes, que - diga-se - continuam preocupados.

Fonte > site Montedo